sábado, 3 de abril de 2010

Cultura Suja - O Boêmio da Rapsódia

Quando se fala em belas vozes não se pode deixar de citar Freddie Mercury. Esse africano descendente de indianos se consagrou como um dos maiores vocalistas e performers da historia da música. Junto com o grupo Queen construiu verdadeiros hinos do rock, combinando virtuosismo, sentimento, música clássica e elementos do pop e do heavy metal. A química entre os membros da banda resultou em vários clássicos, alternando entre os solos poéticos de Brian May e os pianos de Freddie.

A postura de Mercury nos palcos era ao mesmo tempo bizarra e impressionante. O cantor tinha uma conexão incrível com o público. Deliciava-se com a euforia da platéia, demonstrando total segurança na relação com os fãs. O Queen nunca encarou a música como forma única de entretenimento, por isso se utilizava também dos recursos visuais e da atitude de palco de Freddie. A música “We Will Rock You” era um hit obrigatório nos shows, e é o melhor exemplo da interação entre banda e público.



Outros hits que devem ser citados são “Bohemian Rhapsody”, ópera-rock extremamente comovente, que começa com Freddie no piano e termina com a fúria de Brian May na guitarra, flertando com a levada punk dos anos 70; “Love of My Life”, balada composta por Mercury em homenagem a sua musa; “Under Pressure”; música feita em parceria com David Bowie; “I Want To Break Free”, clássico irreverente do Hard Rock e “We Are The Champions”, hino dos torneios esportivos, com certeza você já ouviu.



Freddie Mercury, que era de orientação bissexual, contraiu AIDS e faleceu no dia 25 de novembro de 1992. Deixou milhares de fãs, uma fortuna considerável e uma voz que ecoa até hoje. Antes de morrer conseguiu realizar o maior sonho, que foi cantar ao lado de Montserrat Caballé. “Bohemian Rhapsody” acabou assumindo uma conotação apocalíptica, principalmente nos seguintes versos: “Tarde demais, chegou minha hora/Sinto arrepios em minha espinha/Meu corpo está doendo a toda hora/Adeus a todos, agora tenho que partir”.

Arthur Viggi




2 comentários:

  1. Adooorei esse post ! Mt interessante saber mais sobre um artista que eu gosto. parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Uma vez quando pirralho, um amigo estava com o disco do Greatest Hits da banda na mochila, e estavamos cansados de jogar videogame lá em casa, então ele tira o disco e diz "Ouve isso".

    Acontece que reconheci de imediato algumas músicas. Já tinha ouvido na rádio, numa 'Antena 1' da vida. Paixão à primeira 'ouvida'. Hoje já ouvi todos os discos deles, várias e várias vezes. Comecei comprando em disco, depois em CD, e a internet facilitou de finalizar o conhecimento da discografia. Maravilhosa lembrança! Parabéns pela postagem.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...